Legislação - Redes e Infra-estruturas de Comunicações ElectrónicasImprimir

Legislação - Redes e Infra-estruturas de Comunicações Electrónicas
Novo Regime Jurídico da Construção, Acesso e Instalação de Redes e Infra-estruturas de Comunicações Electrónicas

 


 



Foi publicado em Diário da República a 21 de Maio de 2009, o Decreto-Lei n.º 123/2009, o qual estabelece o regime aplicável à construção de infra-estruturas aptas ao alojamento de redes de comunicações electrónicas, à instalação de redes de comunicações electrónicas e à construção de infra-estruturas de telecomunicações em loteamentos, urbanizações, conjunto de edifícios, sem prejuízo do regime aplicável às redes e serviços de comunicações electrónicas previsto na Lei das Comunicações (Lei n.º 5/2004, de 10 de Fevereiro).

 

Das novidades introduzidas pela publicação deste novo diploma, destacam-se as seguintes:

 

  • Criação do Sistema de Informação Centralizado (SIC), o qual contém informação sobre o cadastro das infra-estruturas detidas pelas entidades, assegurando, deste modo, quer o direito de utilização do domínio público, quer o direito de acesso a condutas e outras infra-estruturas aptas ao alojamento de redes de comunicações electrónicas;
  • Estabelece o regime de instalação da ITUR (infra-estruturas de telecomunicações em loteamentos, urbanizações e conjunto de edifícios) e respectivas ligações às redes públicas de comunicações electrónicas, definindo, entre outros pressupostos, a obrigatoriedade de projecto técnico de ITUR, acompanhado de termo de responsabilidade do projectista legalmente habilitado, e a qualificação do instalador ITUR;
  • Estabelece o regime de instalação da ITED (infra-estruturas de telecomunicações em edifícios) e respectivas ligações às redes públicas de comunicações electrónicas, definindo, entre outros pressupostos, a obrigatoriedade de projecto técnico de ITED, acompanhado de termo de responsabilidade do projectista legalmente habilitado, e a qualificação do instalador ITED;
  • Torna obrigatório que nas alterações que se efectuem nos edifícios já construídos sejam feitas adaptações para receberem a fibra óptica. Este regime é obrigatório para os edifícios cujos projectos venham a ser entregues nos serviços camarários 30 dias após a entrada em vigor do presente decreto-lei.


O Decreto-Lei n.º 123/2009, de 21 de Maio entrou em vigor no dia seguinte ao da sua publicação, ou seja a 22 de Maio de 2009.


Para consulta do Decreto - Lei n.º 123/2009, de 21 de Maio, clique no diploma.


Declaração de Rectificação n.º 43/2009, de 25 de Junho - que rectifica o Decreto Lei nº 123/2009, de 21 de Maio.




Pesquisa de notícias

Introduza o texto que pretende pesquisar:

  

Outras notícias

REDUÇÃO DO PAGAMENTO DO TRABALHO SUPLEMENTAR PARA METADE CONTINUA ATÉ AO FINAL DE 2014
Foi publicada a Lei nº 48-A/2014, de 31 de julho, que prorroga, até 31 de dezembro de 2014, e com efeitos a partir de 1 de agosto de 2014, ...

“Guia Prático sobre o Regime Excecional da Reabilitação Urbana” disponível on line
No passado dia 29 de julho foi apresentado publicamente um documento oficial orientador da aplicação prática do novo Regime Excecional para ...

AICCOPN PROMOVE FORMAÇÃO SOBRE A REMOÇÃO DE FIBROCIMENTO/AMIANTO
Realiza-se de 8 a 11 de setembro, na Sede da AICCOPN, no Porto.

SEMINÁRIO O MERCADO FRANCÊS DA CONSTRUÇÃO CIVIL
A AICCOPN, em parceria com a Câmara de Comércio e Indústria Luso Francesa, realiza no dia 17 de setembro, na sua Sede, no Porto, nova ...

BAROMETRO AICCOPN DA REABILITAÇÃO URBANA
Nível de Atividade na Reabilitação Urbana cresce 23,8%