Comunicação / Comunicados e Exposições

INFORMAÇÃO CPCI 04/2016
INFORMAÇÃO CPCI 04/2016

 

Vistos Gold voltam a assumir o seu papel: Novos máximos desde novembro de 2014

 

  • NO MÊS MARÇO FORAM CONCEDIDAS 168 AUTORIZAÇÕES DE RESIDÊNCIA, NUM TOTAL DE 104 MILHÕES DE EUROS DE NOVO INVESTIMENTO REGISTADO, O QUE REPRESENTA UM CRESCIMENTO DE 43% FACE AO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2015

 

  • PROGRAMA DE VISTOS GOLD ATINGE OS 1.925 MILHÕES DE EUROS, DOS QUAIS 1.738 MILHÕES, OU SEJA, 90% CORRESPONDEM A AQUISIÇÕES DE IMOBILIÁRIO NACIONAL

 

A CPCI – Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário regista, novamente, um crescimento significativo nos volumes de investimento captado pelo Programa de Vistos Gold que, em março, atingiu 104 milhões de euros, mais 14 milhões que o apurado no mês anterior, o que constitui um novo máximo deste programa, desde novembro de 2014.


Em termos trimestrais, o investimento total apurado fixou-se nos 232 milhões de euros, correspondendo a uma variação de 43% face ao trimestre homólogo de 2015. Reis Campos, Presidente da CPCI salienta que “os 1.738 mil milhões de euros que este programa captou para o imobiliário nacional, desde que foi criado, representam um importante fator dinamizador de toda a economia, que vai muito para além dos evidentes efeitos no setor da Construção e Imobiliário”.


Com efeito, em março registou-se um investimento de 93 milhões de euros, em resultado da aquisição de imobiliário, o qual tem sido o grande impulsionador deste regime, evidenciando uma vez mais que “Portugal, para além de apresentar uma oferta imobiliária de excelência, dispõe de um património histórico e cultural único, bem como de uma rede de infraestruturas de elevada qualidade, e de um incomparável posicionamento geoestratégico, fatores que não podem ser desvalorizados”.


Por nacionalidades, verifica-se a atribuição de Autorizações de Residência a 112 cidadãos oriundos da China, 17 do Brasil, 5 da África do Sul, 4 da Rússia e 30 de outros países, perfazendo um total de 2.457 autorizações concedidas desde o início deste programa.


Reis Campos conclui dizendo que “Portugal é competitivo e capaz de dar resposta ao interesse dos investidores, cuja confiança é um elemento essencial e que deve ser preservado, garantindo-se uma posição internacional de liderança na atração de investimento nesta área”.

 

18/04/2016

Partilhar facebook Partilhar google+ Partilhar twitter