Comunicação / Comunicados e Exposições

PROGRAMA DE AUTORIZAÇÃO DE RESIDÊNCIA PARA ATIVIDADES DE INVESTIMENTO
POSIÇÃO DA CCP E DA CPCI
 
 

A Confederação do Comércio e Serviços de Portugal, CCP, e a Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário, CPCI, consideram que a proposta do Partido Socialista de pôr fim à concessão de “Vistos Gold” nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto, não tem em ponderação os interesses económicos das empresas que operam a montante e a jusante do sector imobiliário nacional.

 

No entender de ambas as Confederações, as consequências desta proposta não estarão a ser devidamente avaliadas, tendo em conta o contexto do investimento imobiliário internacional do qual Portugal faz parte há pouco tempo.

 

Na sua perspetiva, esta potencial alteração transmite aos investidores estrangeiros uma imagem de instabilidade e insegurança, que põe em causa o nome de Portugal enquanto destino recetor de investimento, e que será decerto prejudicial para o objetivo de descentralizar o investimento para o interior do País. 

 

Neste enquadramento, CCP e CPCI recomendam um reajuste do programa em vigor, que passe pela alteração do valor mínimo de investimento em imobiliário para obtenção de visto de residência, e tendo em conta os municípios onde haja uma maior pressão imobiliária, ao invés do cancelamento alargado às áreas metropolitanas de Lisboa e Porto.

________________

CCP e CPCI

30.1.2020

Partilhar facebook Partilhar google+ Partilhar twitter