Comunicação / Imprensa

Neste setor, o fazer rápido para faturar depressa custa vidas
Neste setor, o “fazer rápido para faturar depressa” custa vidas Até ao momento, morreram 22 trabalhadores em acidentes de trabalho na construção civil. E uma morte é sempre muito num setor a braços com a escassez de mão-de-obra, trabalhadores clandestinos...

http://files.pt.cision.com/press/2019/12/84035475.pdf

Partilhar facebook Partilhar google+ Partilhar twitter