Comunicação / Notícias (outras)

APRESENTADA A REDE FERROVIÁRIA PARA O SÉCULO XXI

Dentro de 18 meses, será apresentado um projecto detalhado da rede a construir, sendo que o início das obras será apenas em 2006, anunciou o presidente da REFER - Rede de Alta Velocidade, Braancamp Sobral, também presente naquela apresentação.

O custo total envolvido na criação da nova rede ferroviária e alta velocidade ascenderá a 12,5 mil milhões de euros, sendo previsível a criação e 92 mil postos de trabalho.

A primeira ligação de comboio de alta velocidade será Porto-Vigo, tal como recentemente o primeiro-ministro tinha anunciado. O custo total da nova ligação ascenderá a 1367 milhões de euros e está previsto que venha a transportar cerca de 2,1 milhões de passageiros/ano. Está igualmente prevista uma estação intermédia, que fará a ligação Braga/Barcelos, bem como a ligação directa ao aeroporto Francisco Sá Carneiro. Carmona Rodrigues adiantou ainda que está em estudo a construção de uma nova ponte ferroviária sobre o rio Douro, a qual permitiria a passagem simultânea do TGV e do Metro do Porto.

Já a linha do Norte - Lisboa-Porto - custará cerca de 4,2 milhões de euros, sendo previsível que tenha cerca de 13,5 milhões de passageiros/ano. Sete anos é o tempo da sua construção, ficando concluída em 2013. Nesta linha ( a única verdadeiramente de TGV), as composições poderão circular a uma velocidade de 300 a 350 km/hora, o que permitirá a ligação entre as duas cidades em cerca de uma hora.

Na ligação entre Aveiro e Salamanca, a procura não deverá ultrapassar os 1,8 milhões de passageiros por ano. A linha cuja construção será a mais problemática - 40 por cento do traçado será feito através de viadutos e túneis - custará 2177 milhões de euros e ligará o Porto a Madrid em três horas. Esta linha assume outra importância pois permitirá a circulação de comboios de mercadorias, servindo os portos de Leixões e Aveiro. Prevista está uma paragem em Viseu.

A linha entre Lisboa-Madrid servirá igualmente o Aeroporto Internacional de Lisboa, estando previstas duas paragens - em Évora e na zona de Elvas/Badajoz - esperando-se atingir um total de 5,3 milhões de passageiros/ano, que no entanto não incluí a prevista construção de uma terceira travessia do Tejo. A obra terá um custo total de 1.174 milhões de euros e estará concluída em 2010.


No que se refere à ligação Faro/Huelva, serão investidos 2610 milhões de euros, tendo a sua construção início em 2013 e conclusão em 2018.

Com a conclusão da interligação Faro-Lisboa - cuja viagem demorará cerca de 1h20m, com paragem em Beja - o país ficará ligado de norte a sul por comboio de alta velocidade.

Fonte: MOPH

Partilhar facebook Partilhar google+ Partilhar twitter