Comunicação / Notícias (outras)

INH DISTINGUE CONSTRUÇÃO

29 empreendimentos promovidos pelas Câmaras Municipais, Empresas Privadas e Cooperativas de Construção e Habitação, fisicamente concluídos no ano de 2003, candidataram-se ao PRÉMIO INH 2004 - 16ª EDIÇÃO.

O júri foi constituído pela Associação Nacional dos Municípios Portugueses (ANMP), da Associação Portuguesa dos Arquitectos Paisagistas (APAP), da Associação das Empresas de Construção e Obras Públicas (AECOPS), da Associação dos Industriais de Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN), da Associação Nacional de Empreiteiros de Obras Públicas (ANEOP), da Federação Nacional das Cooperativas de Habitação Económica (FENACHE), da Ordem dos Arquitectos (OA), da Ordem dos Engenheiros (OE), do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) e do Instituto Nacional de Habitação (INH).

Uma comissão, constituída pelos representantes do LNEC e do INH, apreciou todas as candidaturas, tendo-se deslocado aos empreendimentos para confirmar a avaliação já efectuada em gabinete.

Premiados:

O Prémio INH 2004 de Promoção Municipal ao empreendimento de 53 fogos em Paranhos, promovido pela Câmara Municipal do Porto, construído pela empresa Construtora Abrantina, S.A. , com um projecto coordenado pelos arquitectos Rui Almeida e Filipe Oliveira Dias.

O Prémio INH 2004 de Promoção Privada foi atribuído ao empreendimento de 121 fogos em Antas - Vila Nova de Famalicão, promovido pela empresa F.D.O. - Investimentos Imobiliários, S.A., construído pela empresa F.D.O.- Construções, S.A. (associada AICCOPN),cujo projecto foi coordenado pelo arquitecto J. Franklim Ribeiro.

O Prémio INH 2004 de Promoção Cooperativa foi atribuído ao empreendimento de 68 Fogos no Zambujal - Amadora, promovido pela Cooperativa NHC - Nova Habitação Cooperativa, C.R.L., construído pela empresa CARPUR - Construções, S.A. (associada AICCOPN), tendo o projecto sido coordenado pelo arquitecto Carlos Carvalho.

Foram distinguidos com Menção Honrosa, os seguintes empreendimentos :

- 16 fogos em Fronteira, empreendimento promovido pela Câmara Municipal de Fronteira, construído pela empresa Habipax, Lda, com a coordenação do projecto da responsabilidade dos arquitectos Alexandre Ladeira Costa e Cláudia de Sousa José.

- 18 fogos em S. Miguel, empreendimento promovido pela Câmara Municipal de Vizela, construído pela empresa Edinorte - Edificações Nortenhas, S.A (associada AICCOPN), cujo projecto foi coordenado pelo arquitecto Alexandre Ribeiro.

- 106 fogos em S. Mamede Infesta - Matosinhos, empreendimento promovido pelo consórcio Somague PMG / Somague Sociedade de Construção S.A., construído pela empresa Somague - Engenharia, S.A (associada AICCOPN), tendo o projecto sido coordenado pelos arquitectos Mário Moura e José Oliveira .

- 30 fogos em Vale Domingos - Águeda, empreendimento promovido pelo consórcio Empreiteiros Casais, S.A. e Construcasais, Lda, construído pela empresa Empreiteiros Casais - António Fernando da Silva, S.A (associada AICCOPN), com um projecto coordenado pelo arquitecto Elói de Castro.

- 30 fogos em Fânzeres - Gondomar, empreendimento promovido pela Cooperativa O Problema da Habitação, C.R.L., construído pela empresa Manuel Roriz de Oliveira, S.A (associada AICCOPN), sendo o projecto coordenado pelo arquitecto Jorge Ribeiro.

O Júri decidiu, ainda, registar em acta as seguintes Menções :

- 15, 17 e 18 fogos no concelho de Vila do Conde, promovidos pela Câmara Municipal de Vila do Conde, construídos pela empresa António da Silva Campos, Lda (associada AICCOPN), sendo o projectista coordenador, o arquitecto Miguel Leal.

- 56 fogos na Senhora da Hora, promovidos pela Câmara Municipal de Matosinhos construídos pela empresa SCAL - Sociedade de Construções Alberto Leal, S.A. (associada AICCOPN).
Partilhar facebook Partilhar google+ Partilhar twitter