Comunicação / Notícias (outras)

AICCOPN Organiza Congresso Ibérico da Construção

A AICCOPN - Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas, tem vindo a desenvolver, nos últimos anos, um conjunto de iniciativas que visam contribuir para a internacionalização das empresas portuguesas do sector. É nesse quadro de referência que se enquadra a sua adesão a um protocolo de cooperação que envolve outras associações e o ICEP numa lógica integrada de Fileira da Engenharia Portuguesa.

Compreendendo actividades como a Arquitectura, Construção, Consultoria e o Ambiente, este protocolo visa o reforço da internacionalização das nossas empresas, através da identificação de medidas de acção adequadas à promoção externa do sector, bem como a mobilização de recursos adequados à implementação de tais medidas.

Pretende-se, desta forma, garantir o reforço e consolidação da imagem de qualidade da Engenharia Portuguesa, já reconhecida internacionalmente, evidenciando agora a sua capacidade de inovação e competência. Esse será o caminho para criar condições para uma presença mais profunda e consistente nos mercados internacionais e para o alargamento da base exportadora nacional.

É no âmbito deste projecto que a AICCOPN, em colaboração com a APEMETA - Associação Portuguesa de Empresas de Tecnologias Ambientais, organiza no próximo dia 7 de Novembro, no seu Auditório, no Porto, o "Congresso Ibérico da Construção Sustentável", iniciativa que contará com a presença de responsáveis políticos dos dois países, bem como de especialistas de diferentes áreas e empresários do sector.

Para Reis Campos, Presidente da AICCOPN, é fundamental promover o debate sobre a internacionalização do sector e falar da internacionalização da Fileira da Engenharia Portuguesa implica, necessariamente, falar de Espanha, um grande mercado que está mesmo à nossa porta e que tem sido de muito difícil penetração para as empresas portuguesas do sector. No entanto, parecem ser óbvias as oportunidades existentes e mais óbvias ainda as sinergias que poderiam resultar de parcerias entre empresas dos dois países para a abordagem de outros mercados, nomeadamente em África e na América Latina.

Ao longo do dia o Congresso analisará temas como as "Parcerias Ibéricas para os Sectores da Construção e do Ambiente", "Portugal/Espanha: Oportunidades para as Empresas de Construção e do Ambiente", "A Fileira da Engenharia Portuguesa" e as "Experiências de Internacionalização", contribuindo para um maior e melhor conhecimento mútuo das realidades dos dois países.

Com esta iniciativa será possível debater as diferentes oportunidades e desafios que se colocam ao sector e abrir portas para um diálogo mais saudável entre os dois países e as suas empresas no que concerne especificamente à fileira da engenharia, isto tendo igualmente presente que a construção sustentável é hoje um desafio mas também uma oportunidade de nos afirmarmos no contexto internacional.

Importa recordar que a Fileira da Engenharia Portuguesa é um verdadeiro motor da nossa economia e tem já uma considerável tradição de trabalhos em mercados externos que se tem vindo a reforçar. Em 2005 as empresas contribuíram com cerca de 6% para o Produto Interno Bruto (PIB), asseguraram mais de 53% da Formação Bruta de capital Fixo (FBCF) e empregaram mais de 555 mil trabalhadores, ou seja, representaram cerca de 10,7% do emprego total do país.

Partilhar facebook Partilhar google+ Partilhar twitter