Comunicação / Notícias (outras)

AICCOPN APONTA ANGOLA COMO MERCADO PRIORITÁRIO
No processo de internacionalização em que as empresas portuguesas de construção estão cada vez mais envolvidas, Angola surge, inevitavelmente, como um dos desafios mais aliciantes. "A dimensão e as potencialidades de um mercado que os portugueses conhecem e em que está praticamente tudo por fazer, a identidade linguística e o passado comum dos dois povos constituem uma oportunidade que oferece às empresas nacionais importantes vantagens competitivas", considera Reis Campos, Presidente da AICCOPN - Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas.


Empenhada em contribuir para a crescente internacionalização das empresas do Sector e apostada em criar condições que facilitem a abordagem a alguns dos mercados mais importantes, a AICCOPN promove a 13 de Novembro, no Auditório da sua sede, no Porto, a conferência "O Mercado Angolano da Construção: Construir Oportunidades/Cimentar Parcerias", uma iniciativa inserida no âmbito das acções da "Fileira da Engenharia Portuguesa" e que pretende fazer uma análise da actual situação angolana e das oportunidades que o país oferece no sector da construção.


A Conferência, que abrirá com intervenções do Presidente da AICCOPN e do Presidente da AICEP Portugal Global, Basílio Horta, sobre os desafios que a internacionalização coloca às empresas portuguesas de construção, contará logo de seguida com um painel sobre "Oportunidades para as Empresas Portuguesas no Mercado Angolano", no qual intervirão Carlos Fernandes, Presidente da Agência Nacional para o Investimento Privado de Angola, Rui Boavista Marques, da AICEP Portugal Global, Mira Amaral, Vice-presidente da CIP e um representante do Banco Europeu de Investimento.


A iniciar o período da tarde a voz será dos construtores num painel sobre "Experiências de Empresas Portuguesas no Mercado Angolano", em que participam os presidentes de quatro empresas do Sector, António Mota (Mota-Engil), Manuel Pereira Lopes (Eusébio & Filhos), Carlos Couto (Gabriel A. S. Couto) e António Cavaco (Irmãos Cavaco).


Seguir-se-á uma abordagem sobre "O Exercício da Actividade em Angola", em que serão oradores Luís Filipe, Presidente do CONICLE (entidade reguladora do mercado em Angola), um consultor angolano especialista em construção civil e obras públicas e o advogado António Vilar, num painel moderado por Hipólito Ponce de Leão, Presidente do InCI.


Para Reis Campos é fundamental que as empresas portuguesas de construção consigam posicionar-se rapidamente no mercado angolano, o que em muitos casos pode ser facilitado pelo estabelecimento de parcerias locais. "Angola é um mercado enorme e com potencial de desenvolvimento que as empresas portuguesas não podem desperdiçar", salienta.


Com esta Conferência sobre "O Mercado Angolano da Construção" a AICCOPN espera contribuir para abrir novos caminhos na internacionalização das empresas do Sector, algo que é cada vez mais decisivo na economia global em que vivemos.

Partilhar facebook Partilhar google+ Partilhar twitter