Comunicação / Notícias (outras)

Conjuntura FEPICOP - Março
Nos dois primeiros meses de 2008 a maioria dos indicadores utilizados pela FEPICOP na sua análise de conjuntura continuaram a evidenciar uma tendência de comportamento mais favorável do que no período homólogo, quer em termos quantitativos, quer qualitativos. Apenas no que se refere ao segmento da habitação esta conclusão não se aplica, sendo o segmento que continua a apresentar o pior desempenho no conjunto do sector.

Os níveis de produção de obras de engenharia civil e de edifícios não residenciais continuam a registar, em termos anuais, acréscimos razoáveis de actividade, o mesmo acontecendo quando apenas comparamos os dois primeiros meses de 2008 com igual período de 2007, sendo estas duas áreas as que mais têm contribuído para uma evolução mais positiva da produção global do Sector.

Ao invés, a produção de edifícios de habitação continua a apresentar decréscimos consideráveis (menos 8.9% nos dois primeiros meses de 2008 face a igual período de 2007), quebra que, face ao peso que este segmento detém no total, continua a condicionar um melhor desempenho da Construção.

No que respeita aos indicadores qualitativos, as melhorias de comportamento dos saldos dos diferentes indicadores são bem visíveis nestes dois primeiros meses de 2008 e, também, em termos de tendência anual, revelando-se os empresários da FEPICOP gradualmente mais confiantes e com expectativas mais positivas de incrementos de actividade.

Para aceder à conjuntura na sua globalidade, clique aqui.
Partilhar facebook Partilhar google+ Partilhar twitter