Comunicação / Notícias (outras)

REIS CAMPOS REELEITO PRESIDENTE DA AICCOPN

Os associados da AICCOPN - Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas, renovaram este mês a sua confiança na liderança de Reis Campos e na sua equipa directiva, elegendo a lista por ele encabeçada para um novo mandato de três anos.

Na cerimónia de tomada de posse dos novos órgãos sociais, no dia 17 de Abril, Reis Campos lembrou que no mandato findo a Direcção sempre se sentiu apoiada e acarinhada pelos associados.

Afirmando que a principal missão continua a ser o apoio aos industriais do Sector no exercício da sua actividade, o Presidente agora reeleito disse acreditar que em 2008 "se verifique um crescimento positivo da produção, provavelmente acima dos 2,5%, dando assim início a uma nova etapa para o sector e para o país".

Para que tal aconteça, porém, será necessário que o Estado seja capaz de criar as condições necessárias a um novo ciclo de crescimento, sem o que a iniciativa privada não se assumirá como motor de desenvolvimento.

Defendendo a importância do planeamento, do estabelecimento de prazos e objectivos, bem como do seu cumprimento, o Presidente da AICCOPN recordou que para o período de 2008-2017 o Governo anunciou investimentos em infra-estruturas de base que totalizam quarenta mil milhões de euros, mas mostrou-se preocupado por nos primeiros quatro meses deste ano pouco ou nada ter avançado em matéria de obras públicas.

Considerando que os investimentos "tardam a sair do papel e sem eles é impossível a retoma do Sector e o regresso do país ao caminho da convergência com os países mais avançados da União Europeia", defendeu no seu discurso de posse que "para o país voltar a crescer de forma sustentada precisa de uma nova dinâmica no sector da construção".

Prometendo acompanhar atentamente os investimentos públicos estruturantes, "especialmente os que se enquadram no âmbito do QREN, cuja execução deveria ter tido início em 2007 e regista já um ano e meio de atraso", reafirmou algo que vem sustentando publicamente há já algum tempo: "sem investimento não haverá crescimento".

Garantiu, também, que irá acompanhar com particular atenção a aplicação do novo Código dos Contratos Públicos, "diploma cuja redacção final nos mereceu profundas críticas", apontando-lhe os erros e defendendo as alterações necessárias para que se transforme num instrumento capaz de promover um mercado mais transparente e uma concorrência mais efectiva e saudável.

Uma maior adequação do enquadramento jurídico do exercício da actividade, do licenciamento municipal e da promoção imobiliária à realidade e necessidades do sector, são outros pontos que a Associação vai continuar a defender, a par de uma efectiva credibilização dos alvarás, e de uma maior firmeza na reivindicação de um novo enquadramento para a reabilitação urbana, capaz de fazer desta área uma verdadeira prioridade nacional, que permita mobilizar os investimentos e recursos necessários.

Reis Campos, terminou concluindo que "a AICCOPN é hoje uma associação mais forte, com uma representatividade reforçada e bem preparada para superar todos os desafios que, certamente, enfrentará ao longo dos próximos três anos".

Partilhar facebook Partilhar google+ Partilhar twitter