Comunicação / Notícias (outras)

Internacionalização - Angola

Na actual conjuntura económica, em que "apesar dos sucessivos anúncios de investimentos, o Sector não conheceu a retoma que era expectável", o sucesso das estratégias de internacionalização de muitas das empresas nacionais de Construção é, hoje, uma mais-valia que tem de ser incrementada", considera Reis Campos, Presidente da AICCOPN - Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas.

Torna-se, assim, necessário alargar a presença da Construção Portuguesa nos mercados externos, nomeadamente através da inclusão de um maior número de micro e PME's, o que só poderá ocorrer com a criação de uma efectiva dinâmica colaborativa entre empresas de dimensão, características e experiência diversas.

Desta forma, apoiar a internacionalização das empresas, exigindo a definição de uma estratégia clara de incentivos, o que deve, de igual modo, passar pelo reforço da intervenção em sede da Diplomacia Económica, contribuir para o seu desenvolvimento empresarial e promover a realização de iniciativas que possam criar valor acrescentado para a actividade dos seus Associados é uma preocupação permanente da AICCOPN que, neste momento, assume a maior relevância.

Neste sentido, "a inclusão das empresas de construção no âmbito dos incentivos previstos no Sistema de Incentivos Qualificação e Internacionalização PME, foi uma decisão da mais elementar justiça que, desde logo exigimos", referiu Reis Campos. "Permitiu-se, assim, o acesso a estes apoios, por parte de um dos Sectores mais dinâmicos ao nível das exportações nacionais, em igualdade de circunstâncias com a generalidade das restantes actividades".

É neste enquadramento que a actuação da AICCOPN irá, no imediato, intensificar-se. A Associação vai promover um projecto denominado "Redes Colaborativas para a Internacionalização da Construção - Construir em Angola", que tem por objectivo fomentar a presença activa no Mercado Angolano de Construção, ao qual as empresas interessadas, depois de obtidas informações adicionais junto do Núcleo de Apoio à Internacionalização da AICCOPN (NAI), poderão aderir mediante a subscrição de um Acordo de Pré-Adesão.

A participação neste Projecto, que será alvo de candidatura ao QREN, permitirá o acesso a um conjunto de iniciativas estruturadas numa lógica de elevada integração e sinergias entre actividades, num quadro de elevado rigor. A iniciativa central deste projecto é a realização de uma Missão Empresarial a Angola, em articulação com o Ministério Angolano das Obras Públicas e com a delegação da AICEP em Luanda, a qual tem por objectivo proporcionar contactos com entidades institucionais e empresas locais angolanas e avaliar as potencialidades e oportunidades de negócio.

Por outro lado, mediante acompanhamento por parte de técnicos da AICCOPN e gestores especializados será realizado um trabalho individualizado com as empresas, orientado para aspectos como a competitividade e potencial de internacionalização, assente numa inovadora plataforma digital que permitirá intensificar a cooperação nos mercados internacionais e identificar oportunidades de negócio.

"Não obstante seja fundamental a criação de condições para que o Sector possa dar inicio a retoma em Portugal, a internacionalização da construção portuguesa deve, porém, justificar um apoio mais efectivo e continuado do Governo português", adverte Reis Campos. O Presidente da AICCOPN, destaca a necessidade de apoiar estratégias de internacionalização de PME's que se poderão revelar como uma importante mais-valia para as empresas que se já se encontram a operar nos mercados externos e se vêem confrontadas com a necessidade de encontrar empresas com a necessária especialização e competências.

Reis Campos conclui afirmando que, com estas e outras iniciativas "a AICCOPN, continuará, tal como lhe compete a procurar abrir as portas e a estabelecer os contactos necessários à entrada das empresas portuguesas nos mercados em expansão".

Partilhar facebook Partilhar google+ Partilhar twitter