Comunicação / Notícias (outras)

CPCI elege órgãos Sociais


As associações empresariais fundadoras da Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário (CPCI), elegeram hoje os seus Órgãos Sociais para o triénio 2010-2012.

Os Órgãos Sociais da CPCI integram, representantes das seguintes associações:

  • AECOPS - Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços;
  • AICCOPN - Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas;
  • ANEOP - Associação Nacional dos Empreiteiros de Obras Públicas;
  • APEMIP - Associação Port. dos Profi. e Empre. de Mediação Imobiliária de Portugal;
  • APPII - Associação Portuguesa dos Promotores e Investidores Imobiliários;
  • APCMC - Associação Portuguesa dos Comerciantes de Materiais de Construção;
  • APPC - Associação Portuguesa de Projectistas e Consultores
  • AÇOMEFER - Associação Portuguesa de Grossista de Aços, Metais e Ferramentas;
  • AICOPA - Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas dos Açores;
  • AIMMP - Associação dos Industriais de Madeiras e Mobiliário de Portugal;
  • AIPOR - Associação dos Instaladores de Portugal;
  • ANIET - Associação Nacional da Indústria Extractiva e Transformadora;
  • APAE - Associação Portuguesa de Avaliadores de Engenharia;
  • APEMETA - Associação Portuguesa de Empresas de Tecnologias Ambientais;
  • APICER - Associação Portuguesa da Industria Cerâmica;
  • ASSICOM - Associação dos Industriais da Construção da Madeira.


Tendo por objectivo representar e defender todos os sectores de actividade que convergem na construção, sentando à mesma mesa todos os agentes económicos dos diferentes domínios que contribuem para o produto final, a Confederação reflecte o real peso social e económico da construção e do imobiliário no País.

Importa lembrar que o sector da construção e do imobiliário é fundamental para o crescimento económico, sendo responsável por 18% do PIB e por 49,7% do investimento nacional, assegurando cerca de 800.000 postos de trabalho, o que corresponde a 15% no total do emprego. As actividades abrangidas pela Confederação representam 16% do total de empresas existentes em Portugal, isto é, cerca de 200.000 empresas em actividade.

A Confederação, que integra praticamente todas as associações que constituem a fileira, com a legitimidade e força que estas lhe transmitem, é já um incontornável parceiro social estratégico, pelo que constituirá um relevante instrumento para a sensibilização do poder político para a importância da construção e do imobiliário, para o que esta representa e para o papel que lhe tem de ser reconhecido.

Consulte a Lista dos Órgãos Sociais, aqui.

Partilhar facebook Partilhar google+ Partilhar twitter