Comunicação / Notícias (outras)

Conjuntura FEPICOP - Março
Com base nos resultados apurados nos dois primeiros meses de 2010, a FEPICOP conclui que a maioria dos indicadores de análise da conjuntura do Sector continua a apresentar evoluções negativas, traduzindo ser o clima económico muito semelhante ao que se vivia no final de 2009.

Os saldos do indicador de confiança, apurados no inquérito mensal à actividade realizado pela FEPICOP em colaboração com a UE, continuam a reflectir o pessimismo dos empresários do Sector, permanecendo em valores negativos muito acentuados, o que fica a dever-se mais à redução de encomendas do que às perspectivas de emprego. Estão em maioria os inquiridos que declaram ter sofrido reduções de encomendas em carteira, sendo esta redução a expressão da falta de procura, que os inquiridos consideram ser mesmo o principal obstáculo à evolução da sua actividade.

O número de desempregados oriundos do sector inscritos nos centros de emprego continuou a aumentar em Janeiro de 2010, mês que registou um total de inscritos superior a 74 mil e isto depois de, no final de 2009, se ter atingido uma taxa de desemprego na Construção da ordem dos 12%, muito acima da taxa de desemprego nacional, que se terá quedado nos 10%.

Nos dois primeiros meses do ano e em termos de evolução dos índices de produção por segmentos de actividade, salienta-se o forte abrandamento que se terá registado no segmento das obras de engenharia civil e nos edifícios não residenciais públicos, desaceleração que se junta à depressão que os segmentos residencial e não residencial privado, continuam a registar.

Em termos de comparação com os parceiros europeus, os empresários nacionais do Sector continuam muito mais pessimistas que a média dos empresários da União Europeia.

Para aceder à conjuntura na sua totalidade, clique aqui.

Partilhar facebook Partilhar google+ Partilhar twitter