Comunicação / Notícias (outras)

Conjuntura FEPICOP - Julho


Os dados apurados em Junho, relativos à produção do Sector da Construção no primeiro semestre deste ano, revelam um cenário muito negativo, com todos os segmentos de actividade a registarem quebras expressivas.

As obras de engenharia civil e a construção de edifícios residenciais apresentam, no primeiro semestre, um retrocesso de 21,2% e 18,0%, respectivamente, face ao período homólogo do ano anterior. A construção de edifícios não residenciais regride um pouco menos, 8,9%, uma vez que a componente pública deste segmento regista incrementos de produção resultantes essencialmente das obras de melhoria do parque escolar.

A confiança dos empresários, medida pelo Inquérito Mensal à Actividade, da FEPICOP/UE, está em queda há 25 meses consecutivos registando, em Junho, uma variação homóloga trimestral negativa de 12,5%. Esta situação, a que acresce uma redução de 54,6%, em termos homólogos, do volume de obras adjudicadas no primeiro semestre de 2010, traduzindo uma quebra, em termos médios mensais, de cerca de 258 milhões de euros, por comparação com o primeiro semestre de 2009, irá reflectir-se no andamento futuro da produção do Sector e, consequentemente, no emprego assegurado pelas empresas de construção.

Com 75.121 registos, e representando, em Maio, 14,4% dos desempregados registados nos centros de emprego do Instituto de Emprego e Formação Profissional, o Sector da Construção viu o número de desempregados crescer 50,4% nos últimos 12 meses, quando comparado com o período homólogo.

Para aceder à conjuntura de Julho, clique aqui.

Partilhar facebook Partilhar google+ Partilhar twitter