Comunicação / Notícias (outras)

AICCOPN Celebra 119 Anos em Defesa da Construção


A AICCOPN - Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas completa, nesta data, o seu 119º aniversário, profundamente empenhada na defesa do Sector e dos seus cerca de oito mil associados, que fazem dela a maior associação de construção do País.

Num momento em que o Sector vive a maior crise de que há memória, a AICCOPN tem defendido que, para além da contenção do défice, o Governo deve avançar com medidas de crescimento que, necessariamente, passam pela actividade da construção, a qual é essencial ao êxito de qualquer estratégia de retoma da economia. De facto, para que o País consiga cumprir com sucesso as exigências decorrentes do acordo de ajuda externa, o Presidente da AICCOPN, Reis Campos, considera "vital que o Executivo crie condições para impedir a degradação do nosso tecido empresarial e o aumento do desemprego que se tem verificado".


Destacando que estas actividades representam 18,6% do PIB, 15,8% do volume de negócios no exterior, 60,6% do investimento nacional, 15,8% do emprego, o que corresponde a cerca de 800.000 postos de trabalho e 20% das empresas nacionais, Reis Campos alerta que, "para vencer a crise a política económica não pode permitir que o sector se mantenha em queda".


De resto a Associação evidenciou junto do Governo, como áreas que carecem de intervenção urgente, a dinamização do Mercado da Reabilitação Urbana/Arrendamento, o planeamento do investimento, o reajustamento das verbas do QREN, a promoção da Internacionalização e, por fim, a actuação sobre os constrangimentos financeiros, garantindo-se, não só que os apoios concedidos à banca sejam reflectidos nas empresas, como, de igual modo, a regularização dos Atrasos nos Pagamentos.


Assinalando mais um aniversário da AICCOPN e em defesa da imagem do importante sector que representa, Reis Campos invoca o papel de motor de crescimento que a construção sempre desempenhou, afirmando-se convicto, "que o Governo tem consciência do seu potencial ao nível do emprego e dos efeitos positivos que induz nas restantes actividades económicas, contribuindo de forma determinante para que Portugal possa superar com êxito os exigentes desafios com que está confrontado".

Partilhar facebook Partilhar google+ Partilhar twitter