Comunicação / Notícias (outras)

Com a grave situação do setor na agenda

A CPCI - Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário, vai ser recebida na próxima segunda-feira, dia 16 de Janeiro, pelo Primeiro-Ministro, em audiência marcada para as 11.00 horas. A atual situação do setor da Construção e do Imobiliário, atividade que atravessa a pior crise de que há memória, será o tema desta reunião.

Num momento em que se completou décimo ano de crise, marcada pelo elevado número de empresas da construção e do imobiliário declaradas insolventes - desde 2007, já desapareceram 6.363 empresas de construção - e pelo número de postos de trabalho eliminados - desde 2002, e até ao final do terceiro trimestre do ano de 2011, perderam-se 245 mil empregos - a Confederação aponta para a situação de total indefinição em que o setor se encontra.

Encontrando-se em risco mais 140 mil postos de trabalho no setor, a CPCI considera fundamental que o Governo português adote soluções urgentes, que permitam salvaguardar o futuro das empresas e dos seus trabalhadores, evitando a desagregação do tecido empresarial e a destruição do emprego que assegura.

A Confederação termina, reafirmando que, sendo imprescindível estimular rapidamente a economia e o emprego, tal só será possível, à semelhança do que sucede nos demais países desenvolvidos, com o contributo da Construção e do Imobiliário.

1_2012_Press_CPCI

Partilhar facebook Partilhar google+ Partilhar twitter