Comunicação / Notícias (outras)

Governo Assume Setor como “Prioritário” no Lançamento dos Fundos Revitalizar

A CPCI - Confederação Portuguesa da Construção e Imobiliário considera essencial o desbloqueio dos 220 milhões de euros previstos nos Fundos Revitalizar, destinados à capitalização das empresas, em especial das PME, onde o setor foi reconhecido como "prioritário". Esta medida, considerada crucial para a salvaguarda do tecido empresarial da Construção e Imobiliário encontra-se contemplada no Compromisso para a Competitividade Sustentável do Setor, formalizado com o Governo em março passado.

A concretização da iniciativa 2.2 do Compromisso - "criar instrumentos de financiamento dos processos de reestruturação de empresas" - está integrada no domínio estratégico "Melhorar o acesso ao financiamento e promover o investimento empresarial", aspeto essencial deste acordo que visa reanimar uma atividade reconhecida como prioritária para a economia e o emprego. Em conjugação com as restantes soluções, a implementação urgente desta solução é fundamental para a retoma da confiança e, sobretudo, do investimento, diz a Confederação Empresarial que representa o Setor.

A CPCI refere ainda que o enfoque nas PME e o pleno acesso das empresas do setor a estes fundos representam, para a Construção e Imobiliário, um importante instrumento para garantir os postos de trabalho daquele que é o maior empregador nacional e, também, para assegurar que projetos com viabilidade económica e planos de crescimento sólidos não sejam postos em causa pelas dificuldades conjunturais no acesso ao financiamento.

Partilhar facebook Partilhar google+ Partilhar twitter